Residência Guilherme Brandi – Arq. Sergio W. Bernardes

Vista geral da residência, tomada a noroeste.

Vista geral da residência, tomada a noroeste.

Residência para o Sr. Guilherme Brandi, projetada em 1952 por Sergio W. Bernardes, em Fazenda Samambaia. Como é típico dos projetos de Bernardes na região, a edificação toma partido da própria topografia local para distribuir seus elementos. As diferentes texturas que iam do tijolo aparente, madeira, concreto pintado de branco, metal e pedra geravam no observador o natural deslocamento do olhar, percorrendo toda a fachada da residência.

No pavimento inferior a garagem e um pequeno depósito dividem o espaço com o acesso principal a residência, realizado a partir de uma escada engastada na parede, o que fornece uma delicada leveza a mesma. No pavimento principal, a residência se distribui por dois blocos. O menor, que agrega as dependências de empregados, define um eixo perpendicular, que separa a área comum da residência, com a sala de estar/jantar e a cozinha, do bloco íntimo, formado por quatro quartos e dois banheiros.

Um grande paredão de pedra define a área do jardim junto ao estar da residência, enquanto  colunas cilíndricas cruzam a garagem, apoiando o bloco íntimo, que parece flutuar sobre o terreno.

A edificação sofreu poucas alterações ao longo dos anos. As diferentes texturas foram de certa forma minimizadas, por sucessivas pinturas que cobriram os tijolos aparentes no bloco íntimo e na madeira que servia de forro no acesso principal. O pergolado indicado em planta não aparece atualmente no pátio de serviço. Um dos quartos foi ampliado, contudo sem alterar os limites originais da edificação, mantendo-se na linha que originalmente definia o pergolado. Devido a problemas recorrentes de infiltração, um telhado em fibro-cimento foi adicionado, interferindo de maneira discreta na fachada da residência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Anti-Spam by WP-SpamShield